Av. Santos Dumont, 7770 - Joinville/SC
contato@sitionovo.com
47 3419-6626

Balneário Piçarras: Panela gigante chega para maior canjica do Brasil

Para fazer duas toneladas e oitenta quilos da iguaria que conquistou recorde nacional como maior canjica do Brasil, chegou hoje, 03 de julho, em Balneário Piçarras nada menos que a maior panela do Brasil. São 9,24 m de circunferência, dois metros de altura e aproximadamente 12 mil quilos.

Para se ter uma ideia, a tampa pesa 1583 quilos e as sapatas, que sustentam a panela no chão, 500 quilos cada uma. A panela pertence ao empresário José Bittecnourt Rodrigues, do Sítio Novo em Joinville, tendo recorde homologado pelo RankBrasil. Além da canjica, já passaram outras 25 iguarias gigantes pela panela que coleciona recordes em todo o Brasil.

A canjica gigante começa a ser preparada na sexta-feira, 07 de julho, passando por 12 horas de preparo até ficar no ponto para ser degustada, no sábado, dia 08, a partir das 14h. Para o preparo dessa quantidade gigantesca, serão usados 200 quilos de milho de canjica branca, 700 litros de leite integral, 600 caixinhas de leite condensado, 250 vidros de leite de coco, 250 pacotes de coco ralado, entre outros ingredientes.

Piçarraiá

O Piçarraiá, festa da maior canjica do Brasil, acontecerá nos dias sete e oito de julho, em Balneário Piçarras, em torno do Ginásio Aurélio Solano de Macedo, na Rua 200 s/n. A festa reserva dois shows nacionais para o público. Na sexta-feira (7/7) o cantor sertanejo Michel Teló sobe ao palco principal para apresentar seus maiores sucessos, entre eles o hit “Ai se eu te pego”. Já no sábado (8/7), a grande atração será o Grupo Tchê Garotos, responsável pelo sucesso “Vamos fazer festa”. Na programação está previsto ainda o Festival de Acordeon, que contará com a apresentação do catarinense Orimar Hess Júnior, considerado o segundo maior acordeonista do planeta.

Origem

A festa surgiu há cerca de 25 anos como um encontro da comunidade de Balneário Piçarras e uma estratégia das Associações de Pais e Professores das escolas para arrecadar verba adicional para as instituições. “Era uma união de forças, com toda a família envolvida, para melhorias de cada unidade. A tradição foi mantida e, hoje, o evento nutre a manifestação da solidariedade. A festa tem o propósito de reunir de pessoas, reforçando a questão cultural e gastronômica do município, oferecendo uma opção de lazer para as famílias e ao mesmo tempo contribuir para o desenvolvimento de escolas para as futuras gerações”, afirma Silvana Maria Rebello Pereira, Presidente da Fundação Municipal de Cultura.